• Extra life
  • A nossa missão
quinta-feira, 05 novembro 2020 11:58:07

A ação das equipas da Delegação de Braga da Cruz Vermelha

A ação das equipas da Delegação de Braga da Cruz Vermelha Foto: Luís Vieira

Vivemos hoje mais do que nunca tempos de vulnerabilidade devido ao impacto da Pandemia provocada pela COVID-19 e a Delegação de Braga da Cruz Vermelha prossegue reforçando a sua Ação Humanitária com equipas que diariamente estão ativas no combate à Covid-19 e de apoio aos mais vulneráveis:

A EOE (Estrutura Operacional de Emergência) realizou cerca 6500 testes à Covid-19, em colaboração com a Coordenação Nacional de Emergência e a Segurança Social. O trabalho tem sido desenvolvido junto de utentes e funcionários de Lares em Braga, Guimarães, Vila Nova de Famalicão, Vila Verde, Ponte de Lima e Arcos de Valdevez e em outras ações de testagem.  Esta resposta tem sido assegurada por colaboradores voluntários e assalariados que asseguram também o serviço de emergência, transportes inter-hospitalares, evacuações de lares de idosos e apoio às equipas que realizam testes. Esta equipa da EOE, composta por cerca de 40 pessoas, já realizou 500 transportes de doentes COVID-19 mantendo a sua atividade habitual a par da resposta à COVID-19 respondendo às emergências e à realização de transportes durante 24h.

O SAD (Serviço de Apoio Domiciliário), está reforçado por uma equipa de 10 pessoas organizadas em 4 polos de ação, garante cuidados essenciais a 57 pessoas em situação de dependência, nomeadamente  com o serviço de refeiçoes, de cuidados de higiene pessoal e imagem, higiene habitacional  e tratamento de roupas, bem como  na aquisição de medicamentos, bens essenciais e de serviços,. Os Utentes e cuidadores veem também garantido um serviço de apoio psicológico para minimizar o sentimento de depressão e frustração que vivem nestes últimos tempos. Diariamente é feita a sensibilização para comportamentos de prevenção do contágio e propagação da Covid-19.

O CAT (Centro de Alojamento Temporário) é uma resposta social de apoio integrado a indivíduos em situação de sem abrigo. Destina-se a acolher temporariamente pessoas que estejam desprovidas de apoio familiar e social, em situação extrema de vulnerabilidade psicossocial. No atual contexto de pandemia, o serviço encontra-se a funcionar normalmente, garantindo que nada falte aos beneficiários, ao mesmo tempo que assegura um ambiente de segurança e tranquilidade para os 47 utentes que lá vivem e os 20 profissionais que lá trabalham.

A EISD (Equipa de Intervenção Social Direta) constitui uma resposta social assente no modelo de proximidade com os indivíduos que se encontram em situação de extrema vulnerabilidade psicossocial. A EISD garante aos seus utentes o serviço de balneário, lavandaria e rouparia e cantina social que neste momento está a funcionar no regime de takeaway, garantindo cerca de 70 refeições por dia. Nesta fase de pandemia foi criado, pela segunda vez, um Centro de Emergência, em colaboração com o NPISA - Núcleo de  Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo, com capacidade para 20 pessoas. Em articulação com a Equipa de Rua continuam a fazer as habituais rondas noturnas  e diurnas na cidade de Braga, distribuindo alimentação e máscaras, bem como a sensibilização e averiguação para a etiqueta respiratória com a avaliação dos sintomas à covid.

A Equipa de Rua Aproximar+  anda pela cidade de Braga a prestar apoio humanitário às pessoas em situação de Sem-Abrigo e pessoas com adições!  Todos os dias, acompanha e leva alguns alimentos a cerca de 25 pessoas em situação de sem abrigo. Distribui Metadona (programa de substituição de opiáceos) a 30 utentes. Distribui máscaras e sensibiliza para os cuidados a ter para evitar o contágio e a propagação da covid-19.

O Centro Comunitário é uma valência que desenvolve a sua ação com as comunidades mais vulneráveis de Vila Verde, crianças, adultos e idosos. Com o estado de pandemia esteve de portas fechadas à sua atividade, nessa altura reforçou o apoio alimentar à comunidade, chegando a 50 famílias com filhos e dando também resposta a 70 crianças, que vivem num contexto socioeconómico vulnerável, que viam supridas as suas necessidades alimentares na escola. Apoiou escolarmente, em coordenação com o Agrupamento de Escolas de Prado, cerca de 40 crianças fazendo-lhes chegar os trabalhos escolares em formato de papel visto que este não tem computadores em casa nem uma rede de internet favorável ao ensino à distancia. Também  fez o acompanhamento dos idosos sinalizados no âmbito do projeto “Idade Maior, parceria com o município de Vila Verde, GNR, UCC Vila Verde e Bombeiros e dos utentes do Serviço de Animação e Desenvolvimento Comunitário, realizando também entregas de medicação a idosos em situação de isolamento.Ainda no contexto do apoio a idosos foi feita a adaptação do Centro Comunitário numa ERPI (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas) temporária de apoio ao Lar do Trabalhador em Prado. O Serviço de Ajudas técnicas da Cruz Vermelha contribuiu com o empréstimo de camas articuladas.

O CLAIM (Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes), continua a prestar apoio com informações de caráter geral (regularização em Território Nacional, aces à Saúde, Educação e outros recursos locais); Direitos e Deveres Associados à situação migratória, na inscrição no programa de Retorno Voluntário, entre outras questões. Esta resposta está disponível através dos contactos: 253 27 11 85 / 918 748 326

O SAAS (Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social)  acompanha, neste momento, mais de 200 processos familiares (485 pessoas), no âmbito prestação RSI – rendimento Social de Inserção. Atendendo às circunstâncias provocadas pela COVID – 19 e estado de Emergência a equipa continua a garantir o atendimento telefónico e via e-mail, por forma dar continuidade ao trabalho com todas famílias. Foram, igualmente adaptadas atividades extra atendimento, que serão realizadas em contextos não presenciais. Este serviço está disponível através dos contactos: 253 27 11 85 / 918 748 326

A Juventude esteve sempre ativa no acompanhamento de cerca de 1513 crianças e jovens, nomeadamente através da disponibilização de tutoriais e acompanhamento escolar. Também dinamizou um trabalho de apoio psicosocial às crianças e respetivas familias.   No âmbito da loja social Ponto Vermelho apoiou 86 pessoas com a entrega gratuita de roupa e outros bens essenciais. Além da equipa técnica estas dinâmicas envolveram 40 voluntários. 


Partilhar
Powered by jms multisite for joomla